segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Gatos & Poesia V

Poema para os gatos

Silêncio,
eis a tarefa
de todos os gatos.
Poucos sabem perscrutar
(talvez ninguém em plenitude)
o grau de solidão necessária
ao saber auto suficiente
para ser felino e doméstico
em sua tarefa de monge
guardião do inextricável
em quem o homem não percebe
a metafísica natural,
recolhimento
saber
sensualidade
e aceitação.

-Artur da Távola-

3 comentários:

Mari disse...

Nhaaaa, tá acabando já! =]

TaTa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
TaTa disse...

Mari e seus gatinhos! :) Quanto tempo eu não entrava no seu blog! Ele é muito bom, prometo frequentar sempre agora!
Beijos, Mari
Saudades