terça-feira, 15 de março de 2011

A Viagem de Chihiro

Continuando os posts sobre Hayao Miyazaki, decidi escrever primeiramente sobre “A Viagem de Chihiro” (Sen to Chihiro no kamikakushi // 千と千尋の神隠し // Spirited Away), produzido em 2001. A animação relata a história de Chihiro, uma menina mimada que, por meio de provações, adquire maturidade.


Ganhador do Oscar de Melhor Animação (2003) e do Urso de Ouro do Festival de Berlim (2002), a história de “A Viagem de Chihiro” é cercada de simbologias complexas e criaturas fantásticas, magicamente elaboradas.

Com seus 10 anos, Chihiro se encontra diante de seus “ritos de passagem”, iniciados quando a menina, recusando-se a ficar sozinha na floresta, tem de atravessar um túnel que parece ter vida. Em seguida, ela deve resistir à comida mesmo sentido fome (coisa que seus pais não conseguiram, e acabaram por se transformar em porcos). A seguir, já num mundo de seres sobrenaturais (bruxas, espíritos, deuses) deve se humilhar para pedir um emprego e ainda suportar ser humilhada por ser humana; como empregada, tem que deixar de lado seu nojo e limpar a sujeira dos outros.


Adiante, recusa o ouro que o espírito “Sem Face” lhe oferta, provando que já sabe distinguir o que é essencial para se viver. Além de tudo isto, deve salvar Haku e seus pais, e não deve esquecer seu nome verdadeiro, para não ser plenamente dominada pela bruxa Yubaba.


De prova em prova, a cada estação de sua viagem, Chihiro vai compreendendo que a fronteira entre o bem e o mal não é bem demarcada e que os problemas podem ser revertidos ou pelos menos remediados.


Não restam dúvidas de que a história de Chihiro estonteia e desconcerta, sendo que Miyazaki se apóia na estrutura milenar do mito e vai agregando a ela nuances até alcançar uma narrativa densa, mágica e real ao mesmo tempo.

2 comentários:

Carolyne M. Fernandes disse...

Dona Mari, que saudade!

Tudo bem com você?
Resolvi dar uma passadinha no seu blog - fazia tempo que não via - que bom que você não abandonou...É muito bom ler sobre os assuntos queu você escreve!

Bejosss

João C V Ignacio Jr disse...

Olá, gostei das suas resenhas sobre os trabalhos do Hayao Miyazaki. Tenho um blog sobre animes, e também publico uma resenha de vez em quando.

Grande abraço.